O feriado da Independência nas rodovias estaduais e federais do Ceará teve, no total, 53 acidentes e 11 mortes, entre a sexta-feira (4) e esta segunda (7). Foram 31 ocorrências nas CEs, com 8 óbitos. Nas BRs, foram 22 acidentes, com 3 pessoas mortas. Os dados foram divulgados pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e Polícia Rodoviária Federal (PRF), nesta terça-feira (8).

Um dos destaques negativos nas rodovias federais foi o alto número de ultrapassagens perigosas registradas durante as 96 horas da operação. As 471 ocorrências equivalem a uma ultrapassagem irregular a cada 12 minutos. Segundo as estatísticas, as ultrapassagens proibidas estão interligadas a acidentes de maior gravidade, como também, aos de maior fatalidade, a exemplo do caso recente envolvendo um veículo de passeio e um caminhão que transportava uma pá eólica, que ocasionou a morte de duas pessoas. 

De acordo com a PRF, 6.130 pessoas foram abordadas e 6.879 veículos foram fiscalizados nas BRs. Embora tenham sido realizados 243 testes para detectar a presença de álcool no organismo dos motoristas, nenhum deles foi conduzido por embriaguez ao volante. Cenário bem diferente encontrado nas CEs, onde 46 pessoas foram autuadas por dirigir embriagadas. A PRE realizou a abordagem de 10 mil automóveis e apreendeu dois revólveres.

Retorno das praias com lentidão

No retorno das praias e do interior do Estado para Fortaleza, motoristas enfrentaram trânsito intenso em pontos distintos das rodovias estaduais. O foco do engarrafamento se concentrou nas estradas CE-040 e CE-085, durante o fim da tarde de ontem, feriado da Independência. Conforme o coordenador de operações da PRE, tenente Bruno Henrique, obras em curso na CE-085 contribuíram para intensificar o engarrafamento.

“Foi um feriado bem movimentado nesse período em que estamos voltando com a economia gradual, mas nós nos preparamos para essa situação. Por conta de uma obra, gerou um congestionamento tanto na saída de Fortaleza para o litoral oeste, quanto no retorno”, aponta o tenente. 

Apesar das oito vítimas fatais em estradas, a média de dois óbitos por dia tem sido similar a das registradas nos últimos finais de semana, de acordo com o coordenador. No entanto, ele reforça que os agentes trabalham para evitar essas mortes. “Enquanto houver vítimas fatais no trânsito, a gente está incomodado. O objetivo é sempre zerar”, acrescenta.

Uso de máscaras

Apesar do foco na segurança dos motoristas em estradas, a PRE também tem cumprido a lei estadual que prevê o uso obrigatório de máscara, devido à pandemia de novo coronavírus. No feriadão, cinco autuações foram realizadas em pessoas que insistiram em não cumprir com o decreto. 

“Primeiramente, a gente orienta aquele aquele cidadão que está sem a máscara. Se insistir em não usar, a gente faz autuação”, declara o tenente Bruno Henrique. 

No Ceará, desde agosto, após norma sancionada pelo governador Camilo Santana, o cidadão pode ser multado em até R$ 1 mil reais em caso de descumprimento no uso da máscara de proteção facial. A medida sanitária vale tanto para pessoa física ou jurídica, tendo como principal objetivo evitar a propagação da Covid-19.

Fonte: Diario do Nordeste

Deixe seu Comentário